hulu.png

A musica consumida nos dias atuais, está cada vez mais fora dos processos convencionais de produção musical

Com a promulgação da Lei nº 11.769/2008, que altera a LDB de 1996 tornando a música conteúdo obrigatório nas escolas brasileiras, se intensificaram as discussões  e debates sobre esse tema. Inúmeros estudos, pesquisas e artigos, comprovam a importância da música no contexto escolar, bem como sua importância para o processo de ensino e aprendizagem em geral. A música é um importante meio de comunicação e expressão existente em nossa vida, e por isso, sua inserção no contexto escolar foi regulamentada por uma Lei Federal. A música é uma linguagem que todos os alunos precisam conhecer. Pesquisadores da teoria das inteligências múltiplas afirmam que a habilidade musical é tão importante quanto a lógica-matemática ou a lingüística, por auxiliar outros tipos de raciocínio. Pesquisas na área de neuro-ciências comprovam que a memória, a imaginação e a comunicação verbal e corporal ficam mais aguçadas nas pessoas que escutam,estudam e praticam a música. Esse artigo busca a reflexão quanto aos modelos de educação musical adotados nas escola da rede pública e privada e pretende instigar uma discussão mais abrangente sobre a importância dos meios e da diversidade na educação musical, para a formação dos futuros cidadãos.

A revolução digital é um acontecimento de nosso passado remoto, e hoje, já vivenciamos o mundo afetado por essa revolução, tentando compreender e se adequar a esses primeiros anos da era digital. O crescimento da indústria tecnológica e o forte apelo motivacional destes mundos digitais trazem grande interesse por jogos, mídias e programas de fácil acesso para as crianças, jovens e adultos. A maneira de se produzir, publicar e consumir musica, mudou radicalmente nos últimos 10 anos. Nunca se produziu tanta música, nunca se divulgou tanto esta arte, como nos dias atuais. A música é hoje um objeto largamente consumido por todos; mas esse fato não se deve ao crescimento do interesse das pessoas em produzir e ouvir musica, mas sim, ao fato de que as pessoas estão tendo mais acesso aos meios de produção, distribuição e reprodução musical. Toda sociedade produz música, mesmo as iletradas. Mas na civilização Ocidental, há que se observar o enorme poder exercido por essa arte na sociedade. A musica está em todas as partes. A questão chave, é que praticamente toda a musica consumida nos dias atuais, passa por um computador.

A Música na escola tem a missão de formar cidadãos plenos, capazes de exercer sua cidadania. Diante dessa missão, se faz necessária uma discussão profunda, no sentido de tornar o ensino da música nas escolas mais abrangente, atrativo e eficiente, alinhados com o novo cenário mundial e com as necessidades de nossos jovens.

Hoje em dia, o computador é praticamente imprescindível nos processos de produção, distribuição e reprodução musical. Grande parte da musica produzida atualmente é realizada em estúdio caseiros, e apenas uma pequena parte da musica consumida passa pelos grandes estúdios de gravação e pela mídia central. O formato de áudio conhecido como CD (compact disc), substituiu o long play (LP), vem perdendo definitivamente sua força, com a possibilidade de que esse conteúdo pode ser baixado gratuitamente.

Diante da internet e da explosão de compartilhamento de musicas na rede, as grandes gravadoras não vendem mais como vendiam antes. Mas isso, de forma alguma, significa a perda do valor cultural da música, ou que a indústria da música em geral está em colapso. O surgimento de novos artistas e bandas, impulsionados sobretudo pelo acesso às tecnologias digitais de gravação, com as quais é possível produzir música a partir de um computador pessoal, a um nível de qualidade muito próximo ao alcançado pelos grandes estúdios profissionais. Isso indica um florescimento de uma nova indústria da música, nunca antes visto.

“A música é fonte de vida, e o ensino da musica deveria constituir uma iniciação à verdadeira aventura do ser e significar.”

Musicalização é um processo cognitivo que contribui entre outras coisas, para o desenvolvimento psicomotor, sócio afetivo e lingüístico. Em muitos países, a educação musical é considerada fundamental na formação do indivíduo, e é utilizada não apenas com o intuito de preservar as suas raízes culturais, mas para promover e auxiliar no desenvolvimento das múltiplas inteligências do aluno, bem como desenvolver habilidades intelectuais específicas, e o Brasil deveria seguir esse exemplo.

Nesse cenário, o estudo da música que leve em conta apenas a “velha escola” da produção musical voltada à comercialização de discos, se mostra extremamente incompleta, já que as principais atividades geradoras de novos conteúdos musicais encontram-­se cada vez mais fora dos processos convencionais. Portanto, não só artistas e profissionais do mercado musical, mas também os pesquisadores e educadores musicais, necessitam de uma análise mais abrangente da cadeia de produção da música atual, para além das fronteiras da indústria fonográfica tradicional, para que novos modelos e formas de produção musical, mais adequados ao momento atual, sejam promovidos também na sala de aula.

Música no Computador


Siga minhas páginas nas redes sociais
facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailfacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailby feather

Deixe um comentário