alunoitatiba

A música contemporânea e os computadores!!!

A tecnologia digital, além de colocar em cheque os processos convencionais de geração, distribuição e apropriação do conhecimento musical, está possibilitando uma produção musical criativa (e sustentável) de magnitudes sem precedentes. O mundo virtual é o primeiro espaço de comunicação a possibilitar às bandas e artistas independentes mostrarem suas músicas, estilos e imagem. Esse fenômeno acontece em proporções mundiais devido às múltiplas possibilidades de produção e distribuição musical trazidas pelo computador e pela internet. Isso gerou uma grande diversidade de novos estilos, principalmente a partir da década de 1980, como o new wave e o rap, nascidos fora do portfólio das grandes gravadoras, mas que ganharam o mundo através de selos independentes e de meios de distribuição em rede nunca antes imaginados. Por outro lado, inúmeras páginas na internet, direcionadas a um público cada vez mais segmentado, impulsionaram e continuam impulsionando o surgimento desses novos estilos musicais.

O contexto escolar, a partir da Lei nº 11.769/2008, tem aberto espaço para novas propostas pedagógicas interessadas em transformar a escola em ambientes de aprendizagens musicais interessantes e significativas para alunos e professores. Neste sentido, facilitar a aprendizagem musical através de ferramentas tecnológicas pode ser uma estratégia importante para auxiliar o professor no desenvolvimento do potencial criativo e crítico dos alunos e na formação de uma nova geração de pessoas abertas para as múltiplas formas de se envolver com música.

A utilização do computador e a idéia de comunidade virtual musical, é capaz de ampliar o espaço da escola, promovendo uma maior integração com a família e sociedade em geral, tornando mais abrangente a promoção da aceitação e convivência com os diferentes, dentro de uma abordagem humanista e multicultural.

A inclusão pressupõe, que todos, sem exceção, devem participar da vida acadêmica, nas escolas ditas comuns, em classes ditas regulares, onde deve ser desenvolvido um trabalho pedagógico que sirva a todos os alunos, indiscriminadamente, independente de suas habilidades ou restrições técnicas. A finalidade desse ensaio é conscientizar e alertar para a importância de se considerar o computador como uma ferramenta fabulosa para se oferecer um curso de música voltado para uma formação humanista, incluindo todos os alunos em um processo de aprendizagem musical.

O Plano Nacional de Educação (PNE 2011-2020), defende a utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), sobretudo com o intuito de promover que as crianças e jovens façam a conexão do conteúdo aprendido na escola com a vida cotidiana. Em muitos países, a inclusão digital aparece como meta prioritária do sistema educacional. A inclusão digital tem se mostrado uma maneira eficiente de promover a aproximação entre pessoas de diferentes contextos sociais, geográficas, e ideológicos, diminuindo os efeitos da desigualdade. A escola tem um papel fundamental nesse contexto. O analfabetismo tecnológico leva à marginalização do indivíduo.

A maioria das escolas brasileiras possui equipamentos que possibilitariam dar os primeiros passos na inserção de seus alunos nessa nova era digital. Porém, esses mesmos equipamentos por vezes não são realmente utilizados, até porque parte dos próprios professores ainda não está inserida na “era digital”.

Não adianta adotar novas ferramentas e continuar com as mesmas metodologias. A adoção de novas tecnologias precisa ser acompanhada de uma proposta pedagógica contemporânea, que contemple as necessidades dos alunos desse novo tempo; uma proposta que atenda a nova geração de estudantes, atordoados por uma avalanche de informações desordenadas, e que leve em consideração todas as consequências trazidas por elas – boas ou más. Essa nova proposta pedagógica precisa ser capaz de orientar alunos e professores na boa utilização da tecnologia, e ao mesmo tempo, ser de caráter humanista, voltada não para a formação técnica, mas para a formação do indivíduo e do cidadão do futuro.

O prazo para que a Lei nº 11.769/08 seja cumprida chegou ao fim, mas são poucas as escolas que oferecem a musicalização aos estudantes.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a lei já está em vigor e o aluno precisa ter o acesso ao conteúdo musical. O MEC informou ainda por meio de sua assessoria de imprensa que os pais que se sentirem lesados devem entrar em contato com o Conselho Municipal de Educação e, se não tiver sucesso, deve procurar o Ministério Público para denunciar o não cumprimento da lei.


Siga minhas páginas nas redes sociais
facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailfacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailby feather

Deixe um comentário