Música & Mercado – Por que a educação musical é fundamental na infância?

Artigo publicado na revista Música & Mercado – Por que a educação musical é fundamental na infância?.

Por que a educação musical é fundamental na infância?

Por Jobert Gaigher*

 A musicalização é um processo cognitivo que contribui para diversos aspectos do desenvolvimento humano: psicomotor, sócio-afetivo e linguístico, dentre outros fatores. Em muitos países, como a Finlândia, a educação musical é considerada fundamental na formação do indivíduo, e é utilizada não apenas com o intuito de preservar as suas raízes culturais, mas para promover e auxiliar no desenvolvimento das múltiplas inteligências do aluno, bem como desenvolver habilidades intelectuais específicas, e o Brasil deveria seguir esse exemplo.

Pesquisas do neurologista Oliver Sacks, escritor do premiado livro Musicophilia, indicam que o aprendizado de novas palavras pode ser facilitado com o uso da música, pois mais regiões do cérebro são ativadas por meio da música do que com a fala. Dessa forma, escutar música com crianças que estão aprendendo a falar é uma importante ferramenta para desenvolver todo o potencial de linguagem dos pequenos.

Já o psicólogo Gleen Schllenberg, da Universidade de Toronto, no Canadá, chegou a conclusão de que crianças com atividades relacionadas à música tornam-se mais inteligentes. Após nove meses de prática musical, como aulas de instrumentos e canto, o QI de todas as crianças subiu em média 4,3 pontos.

Tendo essas pesquisas como base, vemos o quanto é necessário que os pais estimulem a aptidão musical de seus filhos e cobrem as escolas para que aulas de música sejam inclusas de forma efetiva na grade curricular. Inclusive, esse é um direito dos alunos desde agosto de 2011, prazo máximo para a adequação das escolas de acordo com a Lei nº 11.769/2008, que faz da educação musical conteúdo obrigatório.

Em minha experiência com crianças do Ensino Fundamental, testemunhei a estimulação da socialização e da liberdade de criação durante as aulas de música. Não basta executar de maneira correta os acordes ou cantar com afinação, precisamos incentivar a produção, a composição e a audição crítica. Assim, além de acelerarmos o desenvolvimento dos alunos, contribuímos para a formação de cidadãos engajados.

Para o pleno aproveitamento da música como ferramenta para desenvolvimento da linguagem, socialização e cognição, a sociedade deve manter-se alerta quanto ao cumprimento da lei, cobrando as instituições de ensino para que o direito dos pequenos seja respeitado.

Em um mundo com informações tão ágeis e voláteis, criar pessoas capazes de analisar cenários e tirar suas próprias conclusões é uma forma de contribuir para o desenvolvimento do nosso País, em todos os aspectos. Educando os nossos filhos com base no humanismo inerente às artes, criamos o ambiente propício à experimentação, criação e a uma interação saudável com a sociedade e a natureza. Assim, a música pode ser um importante alicerce para a edificação de um novo tempo, de uma nova era da educação de base no Brasil.

*Jobert Gaigher é músico e coordenador executivo do programa e-SOM, um sistema multimídia para aulas de educação musical. 

 


Siga minhas páginas nas redes sociais
facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailfacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailby feather

Deixe um comentário