Componentes básicos de um sintetizador Parte 1: Osciladores

Como já comentamos numa dica anterior, a grande maioria dos modelos de sintetizadores disponíveis (e todos os analógicos), se enquadram dentro de uma arquitetura similar, que se baseia nos princípios da síntese subtrativa, onde fundamentalmente, o fluxo de sinal obedece o seguinte caminho: oscilador > filtro > amplificador.

Os sintetizadores digitais ou híbridos oferecem também outros métodos de síntese de som, como por exemplo, a Modulação por frequência (FM), a síntese de amostras (sample), ou ainda a síntese aditiva, entre outras abordagens, mas isso é um assunto para artigos futuros. Neste post, vamos apenas nos concentrar nos componentes mais básicos da síntese subtrativa.

Osciladores:

Em resumo, o oscilador é o principal gerador do som. Os primeiros sintetizadores tinham osciladores totalmente analógicos (VCO, oscilador controlado por tensão). Mais tarde, sintetizadores ganharam osciladores analógicos, mas controlados digitalmente (DCO, oscilador controlado digitalmente). É o Oscilador que gera o sinal básico neste tipo de sintetizador, ou seja, sem osciladores, um sintetizador subtrativo não produz nenhum som. Em sua grande maioria, os sintetizadores oferecem mais de um oscilador, que oferecem formas de ondas ricas em harmônicos. Os Osciladores de ondas mais comuns são:

  •  Onda em forma de Serra
  •  Onda Quadrada
  •  Onda em forma de Pulso
  •  Onda senoidal

Jobert Gaigher


Siga minhas páginas nas redes sociais
FacebooktwitterpinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailFacebooktwitterpinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailby feather

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *