Sintetizador Analógico, Digital ou Virtual?

Analógico, digital, analógico virtual, qual é a melhor opção? Qual soa melhor? Esta é uma das perguntas mais frequentes que recebo sobre sintetizadores. É comum dizer que áudio é como comida: Depende do gosto de cada um. Mas além do gosto, conta também o tipo de música ou a proposta de sua produção. O som de um sintetizador digital pode soar horrível, ou pode soar muito mais interessante do que um analógico, dependendo do tipo de som que você está procurando.

Ambos têm pontos fortes e fracos, e simplesmente não faz sentido compará-los diretamente. Por exemplo, se você está buscando um som com um caráter verdadeiramente vintage, com tons naturalmente instáveis, ou, de alguma maneira, com parâmetros meio descontrolados que apresentem flutuação do som, os instrumentos analógicos levarão vantagem. Por outro lado, se está buscando a emulação de um instrumento acústico, o sintetizador digital é o caminho indicado.

Além de trazer amostras reais de instrumentos acústicos, há também outras vantagens encontradas nas versões digitais. Em muitos sintetizadores digitais, por exemplo, você também terá acesso aos parâmetros não tradicionais, incluindo diversas opções de controle MIDI, métodos de síntese subtrativa (FM), e projetos de componentes analógicos modelados a partir de algoritmos, que seriam praticamente impossíveis ou inviáveis para se construir no domínio analógico.

Jobert Gaigher


Siga minhas páginas nas redes sociais
FacebooktwitterpinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailFacebooktwitterpinterestlinkedinrssyoutubetumblrmailby feather

Deixe um comentário